//
Acrescente
Cultura, Festival, Juiz de Fora, Música, Vídeo

Festival Comportamentos Alternativos | Clipes

Texto original em  Epinefrina.com

O Festival realizado pela primeira vez em dezembro de 2010, em parceira com a Cia. Adversa e com apoio do prêmio Cena Minas – Governo do Estado de Minas Gerais/COPASA. O evento busca criar ações e discussões acerca da sustentabilidade do mercado da música autoral através de formas alternativas de produção, divulgação e participação do público e dos próprios artistas.
Assista os vídeos ao vivo das bandas que tocaram no festival do Comportamentos Alternativos no ano de 2010.

Quinteto São do Mato

Formado por Chadas Ustuntas (violão de 11 cordas e saxofones), Márcio Guelber (acordeon e percussão), Henrique Novaes (bateria e percussão), Maíra Delgado (percussão) e Nara Pinheiro (flauta transversa), o Quinteto São do Mato vem realizando apresentações de música universal. Através do diálogo de ritmos e melodias tradicionais do Brasil e da Turquia formam uma identidade musical que não é limitada por fronteiras. O trabalho de pesquisa etnomusical realizado pelos músicos reúne características peculiares de cada cultura, apresentando em um mesmo espetáculo: música cigana, toques africanos, temas latinjazz, folclore brasileiro e muito improviso, onde o regionalismo e universalidade encontram-se em perfeita sintonia. O repertório inclui Noel Rosa, Nelson Cavaquinho, Baden Powell, Jacob do Bandolim, Hermeto Pascoal, Chick Corea, Astor Piazzolla, danças folclóricas da Geórgia e Turquia, além de trilhas sonoras de filmes de Emir Kusturica, Charles Chaplin e Goran Bregovich. O grupo formou-se em junho de 2007, atualmente encontra-se em processo de criação, entusiasmo, enfim, de produção a todo vapor. O São do Mato já se apresentou no Circo Voador ( RJ), Cine Teatro Central e Museu Mariano Procópio (JF), além de diversos lugares em Minas e Rio de Janeiro, nos bares, teatros, praças, festivais e museus. O grupo compõe e participa de trilhas sonoras de peças circenses/teatrais e cinema. Vale a pena conferir esta mistura musical única!

Riffari

Musica feita no fundo do quintal,dentro do quarto de apartamento:..maquinas a vapor ligadas a circuitos transistorizados;móbiles,birutas,cata-vento…todo tipo de sensação eólica!Universo de bússola,barris,mapas do tesouro,ampulhetas,sapos…Incenso seda e mirra…Enquanto a cerveja de domingo,em linguagem binária, nos transporta sob a óptica de tecelões de palavras e signos;bruxos e cientistas advogam o verbo sobre a cama das influências num vespeiro de idéias!..expanded nose é o suspiro, A CHAVE MESTRA e os preceitos de jah!..Conta em sua intrépida linha de frente com os mc’s:Cristian Mendes(o alquimista),Bryan(cerebral gangsta),capilé(verborrágico).Aliados as produções da mente insana de leo choco(chocolitos pablus)os scratches e reflexões de pedropaiva(saraíva)a sagacidade de selassio(a gota);a força e boa vontade de tantos outros como:a velha,tomatin,pedrão,criolo,telin,dj niggas,ozzi,padim…e tantos outros manos!

MATILDA

MATILDA é um projeto que está no papel desde 2007, e vem tomando corpo nesse ano de 2009. O nome é oriundo do ‘Mata’ de Zona da Mata Mineira, analogia feita com a idéia de diversidade cultural desse Estado e do Brasil. Fruto de um trabalho baseado em pesquisas nessa perspectiva, MATILDA bebe um pouquinho em várias fontes, trazendo ao seu repertório coisas que cada uma das integrantes gosta.” (Fabrícia Valle.) .. ..”Matilda é a força precisa da música que vem da mata. A vontade de bordar os acordes cotidianos com a percepção perdida da massa. A tentativa de despertar lembranças do que realmente somos, recordando por meio de sons naturais o papel-arte do ser mineiro nas Minas Gerais. Matilda é a profusão das lembranças da infância e dos cheiros das mulheres de nossas vidas; o modo feminino de falar cantando; a arte que as mães tanto tecem sem saber. ” (Juliana Stanzani.).. . ..”São quatro idéias distintas que se transformam em notas ímpares no imaginário de cada integrante. Um desejo de divulgar a música brasileira em formas variadas de acordo com o que cada uma sente. Enfim, Matilda é o Presente que um Futuro pode dar…” (Bia Nascimento.).. . ..”Nascido da paixão pela música brasileira, com influência forte nos tambores e pela vontade de formar um grupo totalmente feminino, Matilda surge no cenário musical de Juiz de Fora com a proposta de mostrar ritmos tipicamente verde-amarelos e de cantar a nossa cultura.” (Amanda Martins.)

HIBRIDA

HIBRIDA é uma banda que desenvolve forte trabalho autoral com clipes na programação da MTV e turnê com mais de 80 shows em 25 meses.

As músicas do grupo tiveram grande aceitação de público e crítica, atingindo a marca de mais de 50.000 plays no mês de lançamento e chegando a ocupar o 4º lugar no ranking do myspace.

Além disso, a banda apresenta energia e musicalidade muito coerentes com o trabalho de estúdio. É nítido o entrosamento dos músicos no palco e o carisma com o público, o que faz dos shows do HIBRIDA uma experiência contagiante.

Atualmente morando em São Paulo, o grupo originado em Minas Gerais se solidifica em busca de novas oportunidades na capital cultural e econômica do Brasil.

AQUILANTES

O trio formado por José vieira Dr.Sinistro¨ (guitarra), Marcelo ¨Stropa¨ (baixo) e Bruno ¨Santinho¨ (bateria), surgiu em junho de 2009 quando quando se reuniram em longas jams sessions no estúdio da produtora epinefrina. Assim deram origem a um trabalho musical autoral basedo numa experimentação livre criando Texturas sonoras psicodélicas com groovies pikants com o nome de AQUILANTES.O nome é uma homenagem ao fiel e corajoso pangaré do filme de comédia italiana La armada Brancaleone de 1967.

SILVA SOUL

Sob a insígnia do movimento negro americano, o gingado funk e a reverência ao samba, surge “Silva Soul”. Com repertório dançante e pulsante, a levada de batida excêntrica da banda tem conquistado o sucesso por onde se apresenta. Em Juiz de Fora, está presente no calendário de praticamente todas as casas noturnas da cidade e em projetos consagrados como Terças Musicais do Pró-música e Nossa Música no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas. No Parque de Exposições dividiu o palco com Gabriel, O Pensador e Marcelo D2. Em 2005, flertou com os mineiros do Berimbrow – um dos principais nomes da nova geração black brasileira – e ainda tocou ao lado do mestre da soul music Gerson King Combo e dos cariocas do Super Groove. Desde 2002 o balanço original do Silva rompe fronteiras. A cidade do Rio de Janeiro e diversas outras da zona da mata mineira já experimentaram o gingado Soul e aprovaram. Em seis anos de carreira a banda fez dançar platéias enormes, conquistou o apoio da critica e imprensa locais, concebeu o projeto “Tim Racional” – um show em homenagem a Tim Maia que teve maravilhosa adesão de público, com lotação esgotada em todas as apresentações – atuou como banda de apoio do cantor Charles Maia – principal cover de Tim Maia do país, tendo feito participações nos programas Por Toda Minha Vida e Domingão do Faustão, ambos da Rede Globo – tocou em dois dos principais redutos da soul music no Rio de Janeiro: o Club do Soul, em Bangu e na Soul Baby Soul, maior baile soul do Rio. E em Juiz de Fora desde 2007, produz e comanda o “Baile do Silva”. O projeto idealizado e capitaneado pelo Silva Soul traz uma festa totalmente voltada para black music que além do Silva conta sempre com dj..s e perfomances de dançarinos de black. Em suas edições o Baile trouxe para Juiz de Fora atrações do Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
Com o Baile o Silva Soul vem firmando parcerias e já obteve o respeito e o aval da velha-guarda soul. Experiência e profissionalismo na bagagem, a banda “Silva Soul” entrou a primeira vez em estúdio e registrou toda a maturidade conquistada em quatro anos num CD Demo. “Na Função” faz jus ao seu DNA black music e traz músicas autorais com o coração na batida do soul, na santidade do samba, na inovação do pop até fundir-se no gingando inconfundível do funk. Em 2008 o grupo volta ao estúdio para preparar o disco “Baile do Silva” que traz mais composições inéditas, além de regravações de músicas consagradas nos shows. Trazendo para o disco toda energia apresentadas por Beto Grizendi (Guitarra e voz), Marcelo Castro (Baixo), Ângelo Goulart (Bateria) e Fábio Ramiro (Teclados) nos shows e é claro em todo Baile do Silva. ..

AGRADECEMOS A TODOS OS PARTICIPANTES E TODOS OS MÚSICOS QUE FIZERAM ESSE EVENTO ACONTECER.

IMAGENS

JEFERSON STAINER
DANIEL COUTO
LUIZ FERNADO
JULIANA MATOS

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Leia!

Tryoka Koletiva

Obvious

Sons & Vibrações

Blog de Fotografia

BLOG

%d blogueiros gostam disto: