//
Acrescente
Argentina, Artes, Ativismo, Lá Fora, Literatura, Pintura, Política, Urbano

Palabras & Dibujos

A comunicação urbana acontece a partir de várias linguagens e formas de expressão. Elas são institucionais, como as placas de trânsito; comerciais, com as publicidades invadindo nosso campo visual; coletivas, a partir de todo o movimento e caos de corpos, falas e espaços ocupados por nós, nossos carros e também, claro, pelos animais e o pouco de natureza que resta nas cidades.

O grafite – escrever ou desenhar sobre uma superfície que não foi criada para tal finalidade, é também, uma das formas de expressão urbana, porém sofre um caráter especial. Afinal, ao mesmo tempo em que é uma manifestação individual, é pelo seu efeito, uma expressão coletiva, racionalmente direcionada ao meio, mesmo que de forma anônima. O chamado “vandalismo”, por mais que seja condenado pelo discurso oficial e sistemático, pode ser visto como uma espécie de resultado da opressão e da falta de meios para que jovens e outros grupos possam se identificar através da comunicação.

O que se percebe em Buenos Aires é que o stencil – grafite feito a partir de um molde pré-fabricado, tem grande participação em sua comunicação visual e urbana. Vários locais, uns mais do que os outros, estão povoados desse tipo de manifestação.

Há poucas semanas, a Argentina participou de um pleito eleitoral. Cristina Kirchner foi reeleita. Pelo o que pode se ver, a campanha de vários candidatos se apoio também nessas linguagens. Muitos stencils estão relacionados ao governo de seu marido, a ela própria e aos candidatos derrotados. A não ser que haja todo um controle por parte do estado argentino, esses stencils são frutos de seus respectivos criadores, não necessariamente, de seus retratados. Assim, mais uma vez é possível entender que há uma modificação crucial na sociedade atual e mesmo, na forma de apoiar um candidato, uma causa, um fato – manifestar-se ao seu modo, utilizando-se técnicas de comunicação mais complexas na execução, porém de fácil de se receber, de se entrar em contato. Talvez estimulados pela Internet, hoje, é dado aos indivíduos e grupos a possibilidade de se comunicar com os outros, com seus pares e o próprio sistema, de forma mais larga e extensa. É óbvio que escrever em paredes sua indignação ou adoração não é nada novo, porém em comparação às possibilidades e o que se tem de efetivo atualmente, é um fato que comprova a possibilidade de sair fora das formas tradicionais e controladas de se comunicar socialmente.

Eu trouxe material para a Argentina. Ainda não sei o que desenhar nas paredes portenhas. Ontem, sugeriram o Pelé. Ainda não sei se será ele exatamente. O que penso é que provavelmente irei fazer como os platinos, optarei também por frases ou palavras. Isso por que, de alguma forma, gostaria que identificassem essa virtual comunicação como proveniente do Brasil e escrita em português. Já que somos tantos aqui, por que não colocar um pouquito de nossa expressão por a cá?

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Leia!

Tryoka Koletiva

Obvious

Sons & Vibrações

Blog de Fotografia

BLOG

%d blogueiros gostam disto: